quarta-feira, 28 de setembro de 2016

DERMATOLOGISTAS CONFIRMAM A IMPORTÂNCIA DE NÃO DORMIR DE MAQUIAGEM...

FONTE: Da Redação, TRIBUNA DA BAHIA.


Dormir com os produtos pode trazer uma série de complicações.

As mulheres são as grandes consumidoras no país, no entanto, nem todas elas possuem o hábito de retirar toda a maquiagem antes de dormir.

Quando falamos em tirar a maquiagem, não estamos falando somente de passar água, é preciso passar sabão neutro e, se possível, usar um creme demaquilante para retirá-la de todas as camadas da pele

Recentes pesquisas revelaram que a maquiagem pode causar uma série de inflamações na pele, quando se passa muito tempo com ela, como no caso de dormir sempre maquiada.

Os profissionais afirmam que esta é uma prática perigosa e pode causar transtornos como:


1- Envelhecimento precoce da pele
2- Tersol ou inflamação das pálpebras
3- Espinhas e cravos
4- Pode antecipar as rugas na pele

Quais as medidas preventivas que devemos tomar para higienizar a pele de forma adequada:
Os profissionais da dermatologia dizem que é preciso fazer o processo correto de limpeza da pele antes de dormir, principalmente quando a mulher está usando maquiagem, pois a pele pode ficar oleosa e sofrer uma série de danos. 

QUATRO EM CADA DEZ JOVENS MULHERES ESQUECEM-SE DE TOMAR A PÍLULA...

FONTE: Ana Cristina Pereira (publico.uol.com.br).

Justificam-se, sobretudo, com o facto de terem vidas muito ocupadas e não manterem a pílula em local visível.

As mulheres que estão na casa dos 20 anos enfrentam mudanças frequentes nas suas vidas. Uma investigação internacional, encomendada pela Bayer, indica que as alterações de rotina aumentam os níveis de stresse e acabam por potenciar o esquecimento de hábitos diários como a toma da pílula contraceptiva.

O estudo, intitulado Millennial and Contraception – Why do we forget?, foi divulgado este domingo, a anteceder o Dia Mundial da Contracepção, que se assinala a 26 de Setembro. Um inquérito online foi conduzido em nove países: seis dentro (França, Alemanha, Itália, Espanha, Bélgica Irlanda) e três fora (México, Brasil e EUA) da Europa. Reuniu informação sobre 4500 mulheres, 500 mulheres por país, com idades compreendidas entre 21 e 29 anos, todas consumidoras de algum contraceptivo oral diário.

Os investigadores analisaram a mudança do estilo de vida daquelas mulheres no espaço de um ano. E tentaram perceber como podem as mudanças, como o fim de uma relação ou uma mudança na carreira, afectar os seus hábitos diários. Concluíram que elas experimentaram, em média, duas grandes rupturas naquele período. Três quartos das participantes (75%) concordaram que estas interrupções aumentaram os seus níveis de stresse.

As mulheres admitiram esquecer com alguma regularidade actividades diárias, como por exemplo, tomar a pílula, tirar a maquilhagem antes de ir para a cama ou carregar o telemóvel. A toma diária da pílula era, de resto, uma das tarefas com maiores probabilidades de esquecimento.

Segundo a informação avançada pela farmacêutica, 39% das inquiridas afirmaram ter-se esquecido de tomar a pílula pelo menos uma vez no mês anterior. Algumas esqueceram-se uma ou mais vezes por semana. Justificam-se, sobretudo, com o facto de terem vidas muito ocupadas e não manterem a pílula em local visível.

94% das mulheres portuguesas usam contraceptivo.

Não é novidade que o stress pode prejudicar a memória. Só que, como lembra Tina Peers, médica envolvida no estudo e citada na nota de divulgação da Bayer, esquecer de tomar a pílula não é igual a esquecer de tirar a maquilhagem. As consequências podem ser bem diferentes, razão pela qual aconselha estas mulheres a procurarem junto dos profissionais de saúde informação sobre as opções contraceptivas disponíveis que melhor se adaptam ao seu estilo de vida.

Portugal não entra neste estudo, mas os dados vão ao encontro de um estudo da responsabilidade da Sociedade Portuguesa de Ginecologia e da Sociedade Portuguesa de Contracepção, que analisou os hábitos contraceptivos de quatro mil mulheres com idades compreendidas entre os 15 e os 49 anos em 2015. Uma em cada cinco utilizadoras da pípula esquece-se frequentemente de a tomar.


Em Portugal, 94% das mulheres usam algum método contraceptivo. Conforme o mesmo estudo, havia “uma maior tendência para o uso de métodos menos dependentes da utilizadora”. Apesar de a pílula ser o método mais utilizado, o seu uso tinha caído de 62% em 2005 para 58% em 2015. Notava-se um aumento do uso do dispositivo intra-uterino, do implante subcutâneo, do adesivo e do anel vaginal.

REGIÃO DAS AMÉRICAS É DECLARADA LIVRE DO SARAMPO...

FONTE: Paula Laboissière - Repórter da Agência Brasil, TRIBUNA DA BAHIA.

A região das Américas é a primeira do mundo a ser declarada livre do sarampo.

A região das Américas é a primeira do mundo a ser declarada livre do sarampo. A avaliação foi oficializada ontem (27) pelo Comitê Internacional de Peritos de Documentação e Verificação da Eliminação do Sarampo, Rubéola e Síndrome de Rubéola Congênita nas Américas, durante o 55º Conselho Diretor da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas).
Com a declaração, o sarampo se torna a quinta doença prevenível por vacinação a ser eliminada nas Américas, após a erradicação da varíola, em 1971; da poliomielite, em 1994, e da rubéola e da síndrome da rubéola congênita, em 2015. O resultado, segundo a Opas, culmina um esforço de 22 anos de ampla administração da vacina contra o sarampo, a caxumba e a rubéola no continente.
Antes do início da vacinação maciça, em 1980, o sarampo causava cerca de 2,6 milhões de mortes por ano no mundo. Entre 1971 e 1979, foram cerca de 100 mil óbitos somente nas Américas. Um estudo sobre a efetividade da eliminação do sarampo na América Latina e no Caribe estima que, com a imunização, os países da região preveniram 3,2 milhões de casos e 16 mil mortes entre 2000 e 2020.
Último caso na região.
De acordo com a Opas, a transmissão do vírus do sarampo nas Américas foi interrompida em 2002, quando o último surto endêmico foi notificado na região. Entretanto, como o sarampo continua circulando em âmbito mundial, alguns países haviam notificado casos importados.
Entre 2003 e 2014, o número total de casos de sarampo importados ou relacionados à importação do vírus chegou a 5.077 no continente.
No Brasil, surtos isolados e ligados a vírus importados começaram em 2013 e registraram os últimos casos no ano passado. O Comitê Internacional de Peritos esperou a comprovação das evidências da interrupção antes de anunciar a declaração confirmada hoje. A eliminação do sarampo no Brasil foi declarada em julho pela Opas. 

A doença.
O sarampo é classificado pela Opas como uma das doenças mais contagiosas e afeta sobretudo crianças. É transmitido por gotas de saliva procedentes do nariz, boca e garganta de pessoas infectadas. Os sintomas incluem febre alta, erupção generalizada em todo o corpo, congestão nasal e irritação ocular.
A doença pode causar complicações graves como cegueira, encefalite, diarreia intensa, infecções do ouvido e pneumonia, sobretudo em crianças com problemas de nutrição e pacientes imunodeprimidos. Em 2015, foram notificados 244.704 casos de sarampo no mundo – mais da metade na África e na Ásia.
Vigilância e vacina.

Para manter a eliminação do sarampo, a Opas recomenda a todos os países das Américas que fortaleçam a vigilância ativa e mantenham a imunidade de sua população por meio da vacinação.

ESTUDANTE RUSSA ANUNCIA LEILÃO DA PRÓPRIA VIRGINDADE POR R$ 550 MIL...

FONTE: CORREIO DA BAHIA (redacao@correio24horas.com.br).

Segundo Ariana, dinheiro vai ser usado para pagar os estudos no exterior.
Uma estudante russa tem chamado a atenção nas redes sociais depois que anunciou leilão pela sua virgindade. Ariana, de 20 anos, iniciou o processo em um site de acompanhantes sexuais com lance inicial de R$ 550 mil. Segundo ela, o dinheiro arrecadado vai ser usado para pagar os estudos no exterior.

"Quero me mudar para outro país e estudar medicina. A universidade é bem cara, o aluguel de um apartamento também é", disse Ariana. Em entrevista ao Metro, ela disse ainda que os pais não sabem sobre o leilão, mas que não terá problema para contar. 

Segundo Ariana, a atitude foi tomada após ela esperar muito tempo o "cara certo", mas não funcionou. "Por que deveria esperar mais? Por que perder a virgindade com alguém que depois vai me fazer sofrer?", disse ela, acrescentando que espera que o vencedor do leilão seja carinhoso e respeitoso.

REPOSIÇÃO HORMONAL MASCULINA: MITOS E VERDADES...

FONTE: Da Redação, TRIBUNA DA BAHIA.

A testosterona é responsável pelo desenvolvimento muscular na adolescência, além das características masculinas, como voz mais grossa e ativação do desejo sexual.

Pouca gente sabe, mas é verdade: os resultados da musculação são diretamente ligados à queda na produção de testosterona. É que durante a prática de exercícios por períodos muito prolongados, o corpo produz um hormônio opositor da testosterona, o cortisol, que faz com que a produção da testosterona seja reduzida.
Para verificar se os níveis desse hormônio estão normais ou se precisa de reposição hormonal, o homem – atleta ou sedentário - deve avaliar a dosagem deste hormônio no organismo.
“Esta avaliação que fazemos com frequência em nossa prática clínica é fundamental, sobretudo a partir dos 40 anos”, afirmou o urologista especializado em Andrologia Francisco Costa Neto (CRM-BA 9264/ RQE 116427), diretor da Clínica do Homem.
Segundo o especialista, ainda há muitas outras verdades desconhecidas pela maior parte dos homens, além de mitos que precisam ser desfeitos, a respeito do hormônio sexual masculino que mais possui funções no organismo do homem.
Dizer que a reposição de testosterona prescrita adequadamente por um médico causa câncer, por exemplo, “é uma grande bobagem, já que a reposição correta pode até proteger contra tumores.
Porém, a reposição incorreta e abusiva a que são submetidos muitos usuários de academia e atletas amadores pode prejudicar muito a saúde, ao causar insuficiência hepática e renal, infarto, trombose, AVC, queda de cabelo e infertilidade.
Se o uso for correto, o risco de uma pessoa que faz reposição desenvolver algum tipo de câncer é o mesmo da população em geral”, destacou.
De acordo com Francisco Costa Neto, a queda de testosterona pode acontecer desde os 30 anos. A partir desta idade, as taxas são reduzidas normalmente até 2% ao ano.
“Como esta queda é progressiva, alguns homens não percebem. A partir dos 50 anos de idade, o percentual de queda do hormônio se intensifica. Apenas a avaliação da dosagem do hormônio pode determinar se existe a necessidade de reposição.”, destacou o andrologista. 
Feita por gel, adesivos cutâneos ou injeções, a terapia de reposição feita sob orientação médica melhora a libido, ajuda na perda de peso e no aumento da densidade óssea.
Sobre a testosterona. 
A testosterona é responsável pelo desenvolvimento muscular na adolescência, além das características masculinas, como voz mais grossa e ativação do desejo sexual.
Na vida adulta, uma de suas principais funções é o anabolismo ou capacidade de reconstrução muscular.
Por isso, quedas na produção deste hormônio estão intimamente ligadas à diminuição da massa muscular.
Abaixo, confira outros mitos e verdades sobre a reposição hormonal masculina:

Verdade 1 – Quem pratica musculação por muito tempo pode ter os níveis de testosterona reduzidos pela produção de cortisol, hormônio que reduz a produção da testosterona.

Verdade 2 - A redução da testosterona pode causar alterações na função sexual. Isso pode incluir disfunção erétil e diminuição do desejo sexual. Os testículos também podem se tornar menores. A reposição hormonal pode corrigir esses problemas.

Verdade 3 – A terapia de reposição hormonal ajuda a combater distúrbios do sono como insônia ou sonolência crescente provocados pela baixa de testosterona.

Verdade 4 – A reposição de testosterona feita para normalizar a quantidade deste hormônio reduz a gordura corporal e aumenta a massa muscular, a força, a densidade óssea e a energia, sem prejuízo da saúde (se prescrita e orientada por um médico).

Verdade 5 – A reposição hormonal masculina eleva a motivação e a autoconfiança, elevando a sensação de alegria e a disposição dos homens.

Verdade 6 - A testosterona não é tomada em forma de pílula porque pode ser tóxica para o fígado. Como é facilmente absorvida pela pele, normalmente é vendida na forma de gel, passado diariamente na parte superior dos braços, ombro e abdômen. 
É possível também adquirir adesivos ou tomá-la por meio de injeções.

Mito 1 – Dizer que a reposição de testosterona causa câncer de próstata é acreditar em um mito, já que a reposição correta pode até proteger contra tumores.

Mito 2 - Diminuição de hormônio masculino não é o fim da fertilidade, como muita gente pensa. Isso não passa de mito. Ao contrário do que acontece com as mulheres na menopausa, um declínio nos níveis de testosterona não significa infertilidade.

Mito 3 – A afirmação de que apenas a reposição hormonal faz a testosterona voltar ao nível normal é um mito. 

Paralelamente à reposição, se esta realmente for necessária, o homem deve também adotar hábitos saudáveis de vida, tais como a prática regular de atividade física, a reeducação alimentar, o abandono do vício do cigarro e a adequação da vitamina D no organismo, por meio de exposição solar moderada ou suplementação.

CIENTISTA CRIA ÁLCOOL SINTÉTICO QUE NÃO DÁ RESSACA E NÃO FAZ MAL PARA O FÍGADO...

FONTE: CORREIO DA BAHIA (redacao@correio24horas.com.br).

'Você terá prazer sem danificar seu coração e seu fígado', diz criador do 'alcosynth'.
Você sofre de ressaca? Uma nova bebida criada em laboratório promete mudar isso! Criada por David Nutt, um cientista e professor britânico, a 'alcosynth' possui substâncias que poderão substituir o álcool normal até 2050.
Nutt afirma que o 'novo álcool' vai possuir os mesmos efeitos que o comum, utilizado hoje, mas sem os efeitos colaterais que tanto incomodam, como enjoo e dor de cabeça, e sem os prejuízos ao corpo e ao fígado. "Sabemos em que partes do cérebro são trabalhados os efeitos bons do álcool e conseguimos replicá-los. Aí é só evitar as áreas ruins, que evitamos também os efeitos indesejados", diz Nutt.

Em conversa com o jornal 'The Independent', Nutt falou sobre a criação. "O alcosynth será distribuído no seu drink e você terá prazer sem danificar seu coração e seu fígado", disse. No momento, dois diferentes tipos passam por testes. "Vai funcionar muito bem com mojitos. Um dos tipos não tem gosto e o outro é um pouco mais amargo".

O britânico afirma ainda que ele e sua equipe trabalham para produzir uma substância não tóxica. Especialistas de saúde pública apoiam a invenção e acreditam que ela pode revolucionar a saúde por diminuir os impactos que o excesso de consumo de álcool provoca e evitar a necessidade de tratamento de viciados, por exemplo. "As pessoas querem bebidas mais saudáveis", diz Nutt.

CRIANÇA PODE PEGAR HERPES COM BEIJO? É PERIGOSO? ENTENDA ESTA DOENÇA VIRAL...

FONTE: Camila Neumam, Do UOL, em São Paulo (noticias.uol.com.br).

A foto que a britânica Amy Stinton postou do filho com o corpo coberto de brotoejas rodou as redes sociais na última semana e deixou muitas mães preocupadas. Na postagem, que já foi compartilhada quase 10 mil vezes, ela diz que "isso é o que acontece a bebês quando entram em contato com alguém com herpes". Segundo ela, "Oliver agora tem o vírus do herpes e o terá para a vida toda".

Médicos ouvidos pelo UOL, no entanto, explicaram que não é bem assim. O caso do bebê é raro, e as feridas pelo corpo todo foram provavelmente causadas por uma associação a doença de pele.

Geralmente, não há motivo para temer o herpes simples.

Como o vírus está altamente disseminado na população, é muito comum ver crianças infectadas, explica a infectologista pediatra Sandra de Oliveira Campos, da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo).

Na maioria das vezes, a chamada "prima infecção herpética" provoca apenas lesões na boca (bolhas e aftas), que saram em questão de dias sem necessidade de remédios.

O vírus fica incubado nas células e pode causar nova lesão em situações específicas (estresse, sol em excesso ou baixa imunidade, por exemplo) --e a tendência é que as pessoas deixem de ter os sintomas ao longo da vida, porque o organismo adquire imunidade.

"A primeira infecção do herpes simples ocorre na infância em forma de gengivoestomatite, quando a boca apresenta bolhas e aftas. Mas é uma doença autolimitada, que geralmente se cura sozinha", afirma Campos.

Mas o beijo é um problema?

A transmissão do herpes não ocorre somente pelo beijo, como sugere Stinton. O vírus pode passar facilmente pela saliva (quando falamos, por exemplo) ou pelo toque.

"Um ou dois dias antes de você saber que está com herpes, você já pode transmitir o vírus. Essa capacidade de transmissão vai crescendo até chegar no auge da doença, que é quando os sintomas físicos aparecem", afirma a médica.

Por isso, é difícil saber quem transmitiu a doença.

É melhor evitar visitas ao bebê?

Bebês e crianças costumam ter um sistema imunológico mais frágil, por isso são mais suscetíveis aos vírus. Mas isso vale para muitas doenças, não apenas para o herpes.

Se uma pessoa sabe que está doente, ela deve evitar o contato com o bebê. "Se alguém de dentro de casa apresentar a doença, deve lavar bem as mãos e evitar pegar ou beijar a criança", explica Campos.

Doença de pele agrava sintomas.

A infecção por herpes pode ganhar outra proporção em crianças que sofrem com dermatites (doenças de pele). Nestes casos, que são raros, as feridas do herpes podem se espalhar e devem ser tratadas de forma mais incisiva.

"Acontece com bebê que está sempre com coceira, alergias na pele, que têm dificuldade de ficar com a pele hidratada, o que chamamos de dermatite atópica. Quando essas crianças são infectadas com o herpes, o vírus se dissemina mais, e ela desenvolve a erupção variceliforme de Kaposi", afirma a dermatologista Luiza Keiko Oyafuso, da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Há casos mais graves de herpes que podem levar à morte, mas são considerados raríssimos.


"Existe a encefalite por herpes, a meningoencefalite, que não é comum, mas pode acontecer com pessoas imunodeprimidas que têm contato com o vírus. Não é uma evolução da estomatite. É uma forma de transmissão grave do herpes que é muito rara", afirma Campos.

COPA LIBERTADORES TERÁ 42 CLUBES E DURARÁ DE FEVEREIRO ATÉ NOVEMBRO...

FONTE: CORREIO DA BAHIA (redacao@correio24horas.com.br).

As mudanças foram apresentadas na terça-feira, pela Conmebol, e já valerão em 2017.
A Conmebol, órgão responsável pela gestão do futebol sul-americano, anunciou na terça-feira (27) que a Copa Libertadores da América, principal torneio de clubes do continente, terá duração de fevereiro a novembro. A mudança já valerá para edição de 2017. Desse modo, o campeão disputará o Mundial de Clubes já no mês seguinte.
Em nota, o órgão informou que a medida visa harmonizar os calendários de competições com os torneios locais de cada país. "Queremos potencializar a qualidade do futebol sul-americano e impulsionar seu desempenho esportivo", diz comunicado. A Copa Sul-Americana, por sua vez, irá de junho a dezembro.

O número de clubes que participarão da Libertadores também aumentará, de 38 para 42. O número de times por país será definido nas próximas semanas, em uma reunião do Conselho da Conmebol.

Outra mudança é a inserção dos dez clubes da Libertadores que não avançarem para as oitavas de final na Sul-Americana. Os campeões de cada edição avançarão automaticamente à fase de grupos do ano seguinte.

HOMENS TÊM MAIS RISCO DE MORRER DO CORAÇÃO DO QUE AS MULHERES...

FONTE: , Maria Confort, (www.msn.com).


Apesar de pesquisas já terem mostrado que, se sofrer um ataque cardíaco, uma mulher tem mais chances de morrer do que um homem, o risco de doenças cardíacas é maior entre eles.

Os ataques cardíacos no sexo masculino podem ocorrer mais cedo e, mesmo depois da menopausa, quando a taxa das mulheres aumenta, ela nunca é tão elevada quanto a dos homens.

Aliás, os homens costumam morrer mais cedo do que as mulheres e muitos médicos dizem que essa diferença pode ser explicada, entre outros motivos, pelo descaso que o sexo masculino tem com a saúde. Enquanto as mulheres costumam visitar o médico com uma frequência maior, os homens fazem menos exames de rotina e só consultam um médico em caso de emergência.

Fatores de riscos que aumentam a chance de ataque cardíaco.


Em 2009, o Ministério da Saúde lançou a Política Nacional da Saúde do Homem. Nesse documento, várias estatísticas foram compartilhadas e muitos dados seguem atuais.

Para entender o porquê dos homens terem mais chance de morrer do coração do que as mulheres, listamos os principais fatores de risco:

Uso de álcool (15,2%): O uso moderado do álcool aparentemente tem um efeito protetor para a doença cardíaca isquêmica (angina, infarto cardíaco) e para a forma isquêmica da doença cerebrovascular (mais conhecida como AVC ou derrame). Porém, existem dezenas de doenças que pioram ou surgem com o uso contínuo do álcool, mesmo quando a pessoa não é alcoólatra. Como os homens bebem muito mais do que as mulheres, o resultado é que o sexo masculino sofre 6,0 vezes as consequências que o sexo feminino sofre pelo uso excessivo do álcool.

Tabagismo (4,2%): Este é outro fator de risco tradicionalmente ligado ao gênero masculino. Muitas mulheres fumam, mas o número de fumantes ainda é maior entre os homens e, por isso, a carga de doença decorrente do uso do tabaco nos homens é 2,6 vezes a das mulheres. O fumo acarreta maior vulnerabilidade às doenças cardiovasculares, câncer, doenças pulmonares obstrutivas crônicas, doenças bucais e outras.

Pressão alta (3,3%):  A pressão ideal é menor do que 12 por 8. Acima disso, o risco de AVC, infarto cardíaco, amputação e várias outras doenças cardiovasculares (do coração e dos vasos sanguíneos) só aumenta. No Brasil, os homens têm 20% mais problemas de doenças causadas pela pressão arterial do que as mulheres, e esse cenário poderia ser completamente diferente se os homens tivessem o hábito de visitar o médico com frequência.  

Colesterol alto (2,1%): Esse é um dos principais fatores de risco para a doença cardíaca isquêmica e o colesterol alto costuma surgir cerca de 5 anos mais cedo para os homens.

Obs: A “carda de doença” é um termo médico utilizado para expressar o impacto de uma doença ou fator de risco. Segundo o Doutor Leonardo Ferreira Fontenelle: “esse impacto é medido em anos de vida perdidos (quando mais precoce a morte, pior), e ajustado para o grau de incapacidade das pessoas que não morrem mas têm que conviver com a doença ou uma consequência da mesma”.

Outros fatores de risco, como obesidade e diabetes, também podem causar problemas graves no coração. Apesar das mulheres sofrerem mais os efeitos dessas doenças, muitos homens acabam tendo um ataque cardíaco por causa da má alimentação e falta de atividade física.

Maus hábitos.


Um estudo realizado pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC) mostrou que as doenças cardiovasculares foram a principal causa de morte em homens em 2009 – um em cada quatro morreu por causa disso.

Como hoje as mulheres já exercem as mesmas funções dos homens, aquela história de cuidar da casa e da família enquanto o homem trabalha não existe mais e, por isso, o estresse no trabalho e a intensidade das atividades profissionais não justifica a diferença entre a probabilidade de um homem e uma mulher enfartar.

Porém, ainda existe um predomínio na incidência de doenças cardiovasculares em homens pois eles lidam com o estresse de forma diferente e suas emoções levam ao aumento da pressão arterial e a hábitos alimentares inadequados.

Em uma entrevista para a Revista Viva Saúde, Ricardo Mourilhe, vice-presidente da Sociedade de Cardiologia do Estado do Rio de Janeiro (Socerj), diz: “Se você colocar uma mulher nas mesmas condições, os riscos são os mesmos. Os homens ainda apresentam maior tendência a comer pior, fumar mais e ainda faltam às consultas médicas”.

Ou seja: comer bem, praticar atividade física, beber com moderação e largar o cigarro são atitudes que vão te fazer viver mais mas, além disso, você precisa visitar o médico pelo menos uma vez por ano.

As principais doenças.


As principais doenças do coração são: o infarto do miocárdio e a doença arterial periférica – o estreitamento das artérias que levam sangue ao coração. Mas Ricardo Mourilhe afirma: “Porém, outras doenças cardiológicas não menos importantes ou graves devem ser lembradas, tais como as doenças valvares, congênitas, hipertensivas e a insuficiência cardíaca”.

As causas dessas doenças, como já listamos anteriormente, estão relacionadas a comportamentos de risco, como tabagismo, obesidade, fatores psicossociais, sedentarismo e estresse.

A prevenção.



Você provavelmente já sabe como se prevenir desses problemas, mas a gente precisa lembrar: controle os fatores de risco. Adquira hábitos saudáveis na alimentação, diminua o consumo de sódio, açúcar e gordura e faça atividade física pelo menos 30 minutos por dia.

HOMEM É PRESO COM 84 CÁPSULAS DE COCAÍNA NO ESTÔMAGO...

FONTE: Leia Já, TRIBUNA DA BAHIA.


Suspeito estava no Aeroporto do Recife e pretendia levar a droga a Portugal.

Um homem foi detido no Aeroporto do Recife quando se preparava para embarcar para Lisboa, em Portugal, com 84 cápsulas em seu estômago. O rapaz, que é soldador, chegou a passar a mal e precisou fazer uma cirurgia para a retirada da droga, que totalizava um peso bruto de 1 kg. 
O caso aconteceu na última quarta-feira (21), mas só na terça-feira (27) o suspeito conseguiu receber alta. Segundo a Polícia Federal, ele estava indo constantemente ao banheiro, mesmo sem ingerir qualquer tipo de alimento, o que chamou a atenção dos agentes.
O rapaz foi chamado para uma entrevista prévia no local. Ele teria se contradito nas respostas, não sabendo informar como teria pago a passagem nem os locais que pretendia visitar quando chegasse em Lisboa. Sua bagagem também possuía poucas roupas, fato considerado incompatível com uma pessoa que estaria viajando à Europa.
Neste momento, o suspeito começou a passar mal, dizendo estar com fortes dores na barriga. O soldador foi levado à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Imbiribeira, na Zona Sul do Recife, e lá uma radiografia identificou as cápsulas de cocaína em seu estômago.
Em seguida, o homem foi transferido ao Hospital da Restauração (HR), no centro da cidade, para que expelisse a droga ingerida. Ficou constatada que uma das cápsulas estava atravessada em seu estômago, por isso ele precisou passar pela cirurgia denominada laparotomia. 
Após receber alta, ele recebeu voz de prisão em flagrante por tráfico internacional de drogas. Com o suspeito, a polícia apreendeu passagens áreas, celular, passaporte e a quantia de mil euros. Segundo a Polícia Federal, o soldador disse em seu interrogatório que esta seria a primeira vez que transportaria drogas ao exterior e que receberia a quantia de 7 mil euros, o equivalente a R$ 25 mil. O dinheiro seria pago por uma pessoa desconhecida ao desembarcar.
O rapaz, que é natural de Linhares-ES, disse à PF que foi aliciado por uma pessoa em sua cidade natal que aparentava ter 40 anos. Tal pessoa teria feito uma proposta para que viajasse a Tatuapé-SP, onde encontrou mais uma pessoa que lhe instruiu a engolir as 84 cápsulas. 

MINISTÉRIO ANUNCIA NOVO REMÉDIO NO SUS PARA PACIENTES COM HIV...

FONTE: CORREIO DA BAHIA (redacao@correio24horas.com.br).

Remédio deve beneficiar pessoas que ainda não estão em tratamento e outras com resistência aos atuais medicamentos.
O Ministério da Saúde divulgou nesta quarta-feira (28) que novos pacientes em tratamento contra HIV e Aids vão receber um medicamento diferente dos atualmente disponíveis. A estimativa é de que cerca de 100 mil pacientes comecem tratamento contra a doença usando o novo remédio a partir de 2017.
O ministério explicou que conseguiu desconto de 70,% na compra do dolutegravir, um antirretroviral, derrubando os preços de US$ 5,10 para US$ 1,50. “Estamos oferecendo esse tratamento sem impacto orçamentário”, explicou a diretora Adele Benzaken. O orçamento total para aquisição de remédios do tipo é de R$ 1,1 bilhão.
O remédio deve beneficiar, além de pessoas que ainda não fazem o tratamento, pacientes que têm resistência aos atuais medicamentos, cerca de 17 mil pessoas, em dados do ministério.
Tratamento.
Atualmente, pacientes com Aids e HIV usam três remédios disponíveis no SUS, tenofovir, lamivudina e efavirenz, a combinação conhecida como "três em um".
Agora, a partir de 2017, a indicação será de usar dolutegravir associado ao "dois em um" (tenofir _ lamivudina) - o novo medicamento vai substituir o efavirenz, por ser "melhor tratamento" para esses casos, explica o ministério.
"O tratamento atual é o três em um, que traz alguns efeitos colaterais extremamente incômodos para um certo percentual de pessoas. Esse efeito se dá no começo de tratamento", disse Adele, falando de situações de alucinações ou depressão. "Já as pessoas que tomam o três em um e que não têm efeito colateral e estão muito bem, não tem por que fazer essa modificação", explica.

De 2005 a 2016, o total de brasileiros em tratamento passou de 165 mil para 483 mil. Do início deste ano até agosto, foram 48 mil pacientes que iniciaram tratamento. 

EMPRESÁRIO LEILOA CHANCE DE ALGUÉM DAR UM SOCO EM SEU ROSTO...

FONTE: Redação RedeTV! (www.redetv.uol.com.br).


Chamado de "o empresário mais odiado da América", o norte-americano Martin Shkreli abriu um leilão para oferecer algo inusitado: a chance de alguém dar um soco ou um tapa em seu rosto.

Shkreli, que passou a ser bastante criticado após aumentar em 5.000% o preço de um remédio essencial para pessoas com Aids, anunciou na segunda-feira (26) o leilão em um post no Twitter, e pediu que as pessoas enviem suas propostas por mensagem privada na rede social.

O empresário explicou que decidiu lançar o leilão para ajudar a família de Mike Kulich, seu amigo e consultor pessoal, que faleceu no último final de semana vítima de um câncer. Ele diz querer ajudar especialmente o filho de Mike, um garoto de seis anos.

Cerca de três horas depois, o empresário anunciou: "Até agora os dois lances mais altos para dar um soco ou um tapa no rosto são: US$ 78 mil (em torno de R$ 252 mil) e US$ 25.500 (cerca de R$ 82 mil)".

Interessados questionaram a possibilidade de contratar outra pessoa para reivindicar o soco, o que Shkreli disse aprovar. 


No ano passado, o empreendedor da indústria farmacêutica chegou a ser detido pelo FBI pela acusação de fraude e desvios de fundos. Assim como fez no remédio para pacientes com Aids, Shkreli é conhecido por comprar patentes de remédios baratos e depois aumentar seus preços.

POLUIÇÃO: 92% DA POPULAÇÃO GLOBAL RESPIRAM AR INADEQUADO, ALERTA OMS...

FONTE: Agência Brasil, CORREIO DA BAHIA,

A estimativa é que cerca de 3 milhões de mortes ao ano estejam ligadas à exposição à poluição externa do ar.
A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou hoje (27) que 92% da população global vivem atualmente em áreas onde os níveis de qualidade do ar ultrapassam os limites mínimos estabelecidos pela entidade.
Os dados integram o mais completo relatório global já divulgado pela organização sobre zonas de perigo para poluição do ar, com base em informações de medições por satélite, modelos de transporte aéreo e monitores de estação terrestre de mais de 3 mil localidades rurais e urbanas.

Poluição atmosférica e saúde.
A estimativa é que cerca de 3 milhões de mortes ao ano estejam ligadas à exposição à poluição externa do ar. A poluição interna do ar, entretanto, aparenta ser igualmente perigosa já que, em 2012, em torno de 6,5 milhões de mortes estavam associadas à poluição interna e externa juntas.
De acordo com a OMS, quase 90% das mortes relacionadas à poluição do ar são registradas em países de baixa e média renda, sendo que quase dois em cada três óbitos foram contabilizados no sudeste da Ásia e em regiões ocidentais do Pacífico.
Ainda segundo o relatório, 92% das mortes são provocadas por doenças não comunicáveis, sobretudo doenças cardiovasculares, derrame, doença obstrutiva pulmonar crônica e câncer de pulmão. A poluição do ar também aumenta os riscos de infecções respiratórias graves.
“A poluição do ar continua prejudicando a saúde das populações mais vulneráveis – mulheres, crianças e adultos de mais idade”, disse a diretora-geral adjunta da organização, Flavia Bustreo. “Para que as pessoas sejam saudáveis, elas precisam respirar ar limpo do primeiro ao último suspiro”, completou.
Fontes de poluição.
A OMS alerta que as principais fontes de poluição do ar incluem modelos ineficientes de transporte; combustível doméstico e queima de resíduos; usinas de energia movidas a carvão; e atividades industriais em geral.
“Para enfrentar a poluição do ar, é preciso agir o mais rápido possível”, defendeu a diretora do Departamento de Saúde Pública e Determinantes Ambientais e Sociais de Saúde da OMS, Maria Neira.

“As soluções existem por meio do transporte sustentável nas cidades, da gestão de resíduos sólidos, do acesso a combustíveis domésticos limpos e fogões, bem como de energias renováveis e da redução de emissões industriais”, concluiu Maria.

ANVISA VÊ RISCO EM LIBERAÇÃO DE REMÉDIOS DE ALTO CUSTO...

FONTE: ***, (noticias.uol.com.br).


Brasília - Uma eventual liberação pelo Supremo Tribunal Federal (STF) do uso no País de medicamentos de alto custo sem registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) colocaria em risco a saúde pública e a indústria nacional, afirmou o presidente da agência, Jarbas Barbosa.

"Se aprovada a permissão, vamos voltar a situação semelhante a que existia no passado, quando não havia segurança se o que se vendia na farmácia era remédio ou pílula de farinha", completou, numa referência ao escândalo que marcou o País em 1998. Na época, veio à tona o caso de pílulas de farinha vendidas como anticoncepcionais. Dezenas de mulheres afirmaram ter engravidado em virtude do uso do produto.

"Quem vai fazer a fiscalização? Como garantir que o remédio tem qualidade, é eficaz?", questionou. O julgamento está previsto para esta quarta-feira, 28, no Supremo Tribunal Federal. Os ministros vão avaliar se o governo deve fornecer medicamentos de alto custo que não estejam na lista de distribuição gratuita formulada pelo governo. Será analisada ainda a possibilidade de se liberar remédios sem o registro da Anvisa. São dois pedidos distintos.


Para Barbosa, o que afeta o registro de medicamentos tem um potencial avassalador. A justificativa do pedido é de que a agência é lenta para avaliar os processos de liberação de registro de medicamentos no Brasil. Enquanto toda a análise não é realizada, argumentam defensores da liberação, o acesso a medicamentos - em muitos casos, a única esperança para pacientes em estado grave -, acaba sendo limitado.

O fim da obrigação de registro na Anvisa para medicamentos de alto custo, avalia Barbosa, provocaria uma avalanche de ações judiciais da indústria brasileira, pedindo isonomia. "Com isso, qualquer regra de fiscalização cairia por terra. A Anvisa perderia razão de ser. Mas mais importante que isso, a saúde pública estaria em risco."

O diretor da Anvisa admite que o processo de análise de registro de remédios pode e deve ser acelerado no País. "As queixas devem ser ouvidas. Não tiro o mérito", diz. Mas ele acrescenta que isso não pode ser feito de forma a colocar toda a saúde pública em risco.

De acordo com ele, a importação de medicamentos sem registro no Brasil em casos isolados é permitida pela Anvisa. Somente este ano, informou, 400 pedidos foram liberados. Nesse caso, no entanto, quem arca com os custos da operação é o paciente. "A importação pode ser feita. O que não é permitido é a comercialização desses medicamentos." Para esse processo, é exigido o pedido do médico, a justificativa da necessidade da importação. "É preciso mostrar que não há alternativas, que a droga que será trazida tem resultados promissores."

Atualmente, estão na fila aguardando registro 9 medicamentos novos, 15 biológicos. A lista de genéricos é mais extensa: 1.027. "Isso porque o mercado de genéricos é mais aquecido", disse Barbosa. Embora reconheça que o sistema precisa melhorar, Barbosa afirma que o processo de registro de remédios tornou-se mais ágil nos últimos anos. "Não se trata de uma análise automática. Ele requer a análise de dossiês muitas vezes com 1.500, 2 mil páginas com informações sobre evidências científicas da eficácia do remédio, a garantia de que ele é produzido com qualidade, numa fábrica segura", completa. Ele lembra que, todo cuidado não é à toa. E cita como exemplo o anti-inflamatório Vioxx. "O produto era considerado moderno, depois se descobriu que ele trazia riscos à saúde e precisou ser retirado do mercado."

Associações de pacientes alegam que bastaria que o remédio tivesse aval de outras agências reguladoras, como a dos Estados Unidos, o FDA. "Tornar automática a aprovação é perder autonomia. Nenhum país desenvolvido faz uma concessão como essa", disse Barbosa.

A análise de medicamentos considerados prioritários, como os que não têm tratamento disponível, é atualmente de 33 dias. O de drogas mais antigas, como genéricos, de 148 dias. "Precisamos de regras mais rápidas, mas também de mais pessoas para fazer a análise", disse. O departamento da Anvisa para análise de genéricos, por exemplo tem 30 pessoas para atender uma média de mil pedidos de registro. "No FDA, são 300 pessoas para analisar 3 mil processos."


*** Lígia Formenti.